Buscar
  • Bruna Cassapietra

Na vulnerabilidade, crie!




Um dia desses fui questionada como era o processo criativo para clientes com estresse no ambiente de trabalho, minha resposta foi: enxergando algo bom na vulnerabilidade.

Quando estamos sofrendo alguma pressão, seja em qualquer setor da vida, nos sentimos acuados/frágeis e temos medo do que podemos fazer durante essa fase - vulnerável – afinal essa pressão pode virar uma explosão, não é mesmo?!

Como fotógrafa e diretora de conteúdo audiovisual, trabalho com criação. Produzir arte, consumir arte e avaliar arte, é meu trabalho, trabalho esse que ressignifica as coisas, mostra um novo olhar diante do comum. 

Gosto de usar a música como exemplo, arte que precisa ressignificar todo tipo de assunto e o tornar melodia. Observe as letras e as histórias dos compositores, em sua maioria, usaram a vulnerabilidade para criar. Compositores usam a dor, o amor, a alegria, a revolta...sentimentos esses que em excesso nos levam diretamente a um estado mais exposto. Outro exemplo de vulnerabilidade versus criatividade, dessa vez no audiovisual, é a comunicação, quantas vezes nos pegamos emocionados com um filme, série ou até mesmo com conteúdo publicitário. O efeito do roteiro, fotografia de vídeo, atuação...transformam a vulnerabilidade em compaixão e principalmente identificação.

Do meu ponto de vista o caos pode ser uma porta para a criação. Se você produz algo em estado vulnerável, você transmite ao receptor algum sinal, seja de ajuda, reflexão ou identificação. Caso a criação vem da observação de um ambiente instável, abrimos novos olhares por trás daquela névoa de incerteza e contribuímos para um novo significado. Estar aberto é o que interessa para o criativo, a liberdade e a incerteza é algo que gera adrenalina, dela podem surgir coisas lindas, desde que você ressignifique, uma condição teoricamente ruim pode tornar-se boa, essa é a uma das missões da criação.

Escrevo esse artigo em um momento de pandemia, ou seja, de vulnerabilidade extrema por todos os lados. E observo que os que estão se destacando positivamente aproveitaram esse momento sendo criativos. Veja exemplos de marcas que estão se atualizando com tudo isso com uma comunicação exemplar e inovadora dentro de suas limitações, lives musicais com ações beneficentes, transformações na nossa forma de consumo e venda, novas visões quanto a forma de trabalho e contratação, possibilidade de reanálise do próprio produto com o objetivo de ajuda, como na produção de máscaras e álcool gel...

O momento atual nos deixou vulneráveis e ao mesmo tempo exigindo criatividade, por isso ressignifique. E lembre-se que vulnerabilidade não é a única ferramenta para criação, cuide do seu repertório, dê atenção aos seus insights, observe seu entorno e ache seu processo criativo.

Bruna Cassapietra

Diretora e Co-fundadora da BeeL Films

brunacassapietra@beelfilms.com

www.beel-films.com 

19 visualizações

DID YOU HEAR THE BUZZ?

Assine nossa newsletter e receba as novidades sobre marketing digital

©2016 BeeL Films Produções. Todos os direitos reservados.